domingo, 24 de setembro de 2017

PROIBIÇÕES

Nossas praias, todos os anos, apresentam um festival de irregulaidades. Têm-se a impressão de que o mundo está prestes a acabar e então as pessoas têm pressa. Uma pressa louca de aproveitar o tempo, de fazer em poucas horas tudo aquilo que não fizeram durante anos. E aí a educação vai para o espaço, ou para o ralo. Cães passeando tranquilamente pela praia, com ou sem seus donos. Lixo por toda parte. Frescobol sendo praticado por quem não tem prática nenhuma. Nos finais de semana é o grupo de peladeiros que se adona de um bom pedaço de areia. Carentes de atenção estacionam seus veículos, abrem o porta-malas para mostrar o equipamento de som. Não apenas mostram mas fazem demonstrações com muitos decibéis. Vá reclamar! Tudo isso sem contar com as estrepolias no trânsito. Pedestres que não utilizam a faixa de segurança e motoristas que não respeitam os poucos que as utilizam. Mas o pior de tudo é a absoluta falta de policiamento. O Estado faliu e ninguém sabe quando haverá alguma recuperação. A rigor, cada placa de trânsito substitui um policial na função de fiscalizar as posturas de cada lugar. Bolas, quem irá obedecer o comando contido numa pláca imóvel, insensível? Pois é justamente aí é que se mostram as condutas civilizadas. Quem se interessa minimamente pelos fatos do mundo, ao menos do mundo ocidental, sabe que a antiga Iuguslavia implodiu após a queda do Muro de Berlim, e da fragmentação surgiram vários países, dentre os quais a Croácia. Poucos anos após os conflitos sangrentos que por lá ocorreram, a Croácia é hoje um dos destinos turísticos mais procurados por quem gosta de viajar. Estive lá, percorrendo um litoral maravilhoso junto ao Mar Adriático. Afora as belezas naturais, a limpesa é a nota de destaque. O contraste com as nossas praias é gritante.

Nenhum comentário:

Postar um comentário