terça-feira, 26 de setembro de 2017

TEMER E AÉCIO LIDERAM ÍNDICES DE DESAPROVAÇÃO


Charge do Duke
Temer com 94% e Aécio com 88% lideram os índices de desaprovação
Pedro do Coutto

Pesquisa do Instituto Ipsos publicada no Estado de São Paulo deste domingo, reportagem de Adriana Ferraz e Gilberto Amêndola, revela que o presidente Michel Temer e o senador Aécio Neves são os políticos com maior índice de desaprovação junto à opinião pública, bem distantes dos demais colocados no levantamento. O Ipsos concluiu a pesquisa nos últimos dias e os números mostram, por outro lado, que a opinião pública está acompanhando de perto os episódios da Operação Lava Jato e os reflexos no Supremo Tribunal Federal. Caso contrário as percentagens de rejeição não seriam tão elevadas como são.

A desaprovação do ex-presidente Lula, por exemplo, ficou em 58%. A de Geraldo Alckmin atingiu 75%, superior à desaprovação de João Dória, que ficou em 58 pontos. Uma surpresa a desaprovação do Ministro Henrique Meirelles, na escala de 68%. Sua figura não é do agrado popular, uma vez que somente 3% aprovam suas ações. Jair Bolsonaro é reprovado na escala de 63% e aprovado pela fração de 19%. Por coincidência, o mesmo índice que alcançou na pesquisa do MDA publicada recentemente.

DORIA E LULA – João Dória é desaprovado por 63 e aprovado por 19%. Sua posição, na pesquisa, é melhor do que a do governador de São Paulo, cuja aprovação é de 13 pontos.

Lula é desaprovado por 58%, mas aprovado por 40%. Em relação a ele, a taxa de desconhecimento é de apenas 2 pontos. A pesquisa quanto à tendência de voto do MDA coloca-o a frente dos demais candidatos em potencial. Marina Silva tem sua atuação desaprovada por 60% e aprovada por 28, 12% desconhecem seu trabalho.

Para se ter uma ideia de como a corrupção sensibiliza a opinião pública, o ministro aposentado Joaquim Barbosa é aprovado por 41% e desaprovado por 38%. O juiz Sérgio Moro é aprovado por 48% e desaprovado por 45%. Como se vê, os números refletem em si o grau de interesse que a operação Lava Jato desperta na população.

CIRO GOMES – É claro que a pesquisa do IPSOS faz um levantamento geral das principais figuras públicas e entra nessa generalização o ex-ministro Ciro Gomes, desaprovado por 64% e ignorado pela fração de 24 pontos.

A pesquisa funciona para colocar em destaque uma espécie de termômetro, a medir a vontade popular bem como, vale notar, o grau de simpatia e antipatia que os personagens despertam. As situações são diversas mas o Ipsos mediu o reflexo popular contido nas respostas que obteve.

Uma delas envolvendo o ministro Henrique Meirelles, cuja candidatura à Presidência em 2018 foi lançada por parte do PSD. Matéria de Pedro Venceslau, Valmor Hupsel Filho e Adriana Ferraz, também no Estado de São Paulo analisa o episódio. A bancada da legenda na Câmara foi responsável pela colocação do nome de Meirelles no panorama da sucessão de 2018. Setores da direção partidária consideraram precipitada a iniciativa da bancada.

NA TEVÊ – Confirmando a pré-candidatura, o ministro Henrique Meirelles será o personagem principal do programa do PSD na televisão que vai ao ar no mês de dezembro. Precipitação ou não, surgiu mais um candidato para as urnas de outubro de 2018.

Vamos ver como o governo Michel Temer reagirá ao fato. Difícil prever, porque Michel Temer, Moreira Franco e Eliseu Padilha tornaram-se alvo do STF, através da lente da Câmara dos Deputados.

Fonte: Tribuna da Internet

Nenhum comentário:

Postar um comentário