quinta-feira, 26 de outubro de 2017

NÃO TROPECE NA LÍNGUA


DESSUMIR, CONSOANTE (A), PÔDE, SUB

--- Aproveito a oportunidade para perguntar se o correto é dessume-se ou dessome-se. No CD do Aurélio encontrei a segunda forma. Achei estranho. É isso mesmo? G. M. P., Florianópolis/SC

O verbo dessumir significa “deduzir, inferir, concluir por ilação, depreender” e é mais usado pronominalmente no tempo presente:

Dessume-se que o acusado já sabia dos fatos na ocasião do delito. 

O dicionário Aurélio manda ver a conjugação do verbo “sumir”, o que não procede. O Houaiss traz a conjugação toda, que no presente do indicativo fica “dessumo, dessumes, dessume, dessumimos, dessumem”. Para reter a forma certa na memória, melhor é pensar em “presume-se”.

--- Gostaria de saber qual é a regência correta: consoante o disposto ou ao disposto...? P. T., Osasco/SP

As duas formas podem ser corretas dependendo do contexto. Como adjetivo, com o sentido de “que consoa, está em consonância e harmonia”, usa-se a preposição a ou com: prática consoante à teoria; o tema está consoante com o público infantil. Entretanto, o emprego mais comum de consoante é como preposição, à maneira de conforme (de acordo com, segundo), neste caso sem o uso de outra preposição:

Consoante Cesar Luiz Pasold, pode haver função sem poder, mas nunca poder sem função.

A cláusula de eleição de foro, consoante disposição do art. 55, § 2º, da Lei 8.666/93, deverá constar da competência do foro da sede da Administração para dirimir questões contratuais. 

Consoante o disposto no art. 175 da CRFB, incumbe ao Poder Público a prestação de serviços públicos.

--- Gostaria de saber se a grafia de "pôde" é correta. Caso negativo, como fazer para distinguir o pode do pôde? Obrigado. L. S., Brasília/DF 

É correta, sim, quando se refere ao tempo passado. O acento gráfico é usado justamente para distinguir o presente do pretérito. É um dos casos raros de acento diferencial de timbre e que permaneceu no Acordo Ortográfico:

A testemunha diz que não pode enxergar a arma. [agora, neste momento em que lhe mostram a arma do crime] 

A testemunha diz que não pôde enxergar a arma. [anteriormente, na ocasião em que testemunhou o delito, por exemplo] 

--- Qual o correto: sub-item ou sub item? S. C., Curitiba/PR

Nem um, nem outro. A grafia correta é sem espaço e sem hífen: subitem, assim como subirrigação, subintendente, subaluguel, subemprego, subequatorial, subagência, subalimentação, subagudo, isso porque diante de um substantivo ou adjetivo iniciado por vogal não se usa o hífen depois do prefixo sub (já que não ocorre alteração da pronúncia), mesmo que pareça estranho. 

O hífen, no caso de sub, deve ser empregado diante de R ou B, por isso escrevemos sub-reitor, sub-reptício, sub-rogar, sub-rotina, sub-repasse (se fosse escrito junto, a pronúncia ficaria com o mesmo som de ‘sobre’) e sub-base, sub-bloco, sub-bosque, sub-bibliotecário, neste caso para separar as duas consoantes iguais. Diante de H também se usa hífen, conforme Acordo Ortográfico: sub-hepático, sub-hirsuto, sub-habitação. E a 5ª edição do VOLP (2009) traz as variantes subumano e subumanidade para sub-humano e sub-humanidade. 

Quando há outras consoantes no início da palavra-base, escreve-se tudo junto: subtotal, subdesenvolvimento, subteto, subsalário, subsecretariado, subseção.

Fonte: www.linguabrasil.com.br

Nenhum comentário:

Postar um comentário