sexta-feira, 21 de fevereiro de 2020

Este é o primeiro preceito da amizade: pedir aos amigos só aquilo que é honesto, e fazer por eles apenas aquilo que é honesto. (Cícero)

LUGARES

COSTA AMALFITANA - ITÁLIA
(um belo entardecer)

MR. MILES

Mr. Miles

O caso do gato peruano

Ainda não está confirmado, mas existem rumores que dão conta de que, após uma passagem por Buenos Aires, mr. Miles estaria entre nós. Pede-se a qualquer leitor que tenha a sorte de encontrar com nosso incansável viajante que entre em contato com a redação, que ainda não teve o prazer de conhecê-lo pessoalmente. Mr. Miles teria vindo ao Brasil para agradecer aos incontáveis fãs que sua página facebook.com/milesestadao tem angariado. Você também pode ser um deles. A seguir, a pergunta da semana:

FRASES ILUSTRADAS

quinta-feira, 20 de fevereiro de 2020

Duas coisas indicam fraqueza: calar-se quando é preciso falar, e falar quando é preciso calar-se. (Provérbio Persa)

LUGARES

MADRID - ESPANHA
Dom Quixote e seu fiel escudeiro Sancho Pança

NÃO TROPECE NA LÍNGUA


O USO DE POR QUE EM PERGUNTAS E AFIRMAÇÕES

De São Paulo, o leitor W. Santos sugere o tema por que e porque. E sei por quê. É que há toda uma geração de brasileiros que aprendeu o seguinte: por que separado se usa em perguntas; porque junto se usa na resposta. É verdade, mas não é a verdade toda. O correto é acrescentar que por que separado também se usa em respostas e afirmações. Vejamos esses casos esquematicamente.

1. POR QUE
Expressão formada pela sequência de preposição + pronome interrogativo ou relativo. Utilizada em perguntas diretas e indiretas; em frases afirmativas/negativas e exclamativas; em títulos de obras/artigos. Equivale a por qual razão / por qual motivo. Exemplos:
  • Por que está tão difícil a captação de recursos?
  • Vocês entenderam agora por que é importante ler bons textos?
  • Sabes por que ela não veio? Sinceramente, não sei por que ela não veio.
  • Por que entrar no orkut, eis a questão.
  • Sempre me pergunto por que a inflação está voltando a esse patamar.
  • Teve de explicar aos superiores por que acontecera outro acidente.
  • Ninguém entende por que você o abandonou.
POR QUE PARAR DE FUMAR [título de artigo]
  • Por que formar uma miniempresa – anote dez razões [título de livro]
  • Vamos verificar por que as vendas estão caindo nesse setor.
Observe que a palavra razão/motivo pode estar apenas subentendida ou aparecer claramente na frase:
  • Se pago, quero saber por que (motivo) pago.
  • O cliente teve de explicar por que (razão) atrasou o pagamento.
  • Houve um engarrafamento, daí por que nos atrasamos. 
[ = daí o motivo pelo qual ]
  • Eis os motivos por que eles parecem tão felizes.
  • Não consigo entender por que razão foram descontados os dias de greve.
2. POR QUÊ?!
O monossílabo átono que passa a ser tônico em final de frase. Acentue-o, portanto, antes do ponto (final, de interrogação ou de exclamação):
  • Obrigado. – Não há de quê.
  • O prefeito convocou uma reunião mas ninguém compareceu, só Deus sabe por quê.
  • Quem foi à festa adorou. Você não quer descobrir por quê?
  • Correr tanto pra quê?
  • Ela é especial, sabes por quê?
  • Qual o quê! Isso é pura intriga.
3. PORQUE
Conjunção explicativa ou causal, substituível por pois, uma vez que, já que, porquanto, ou pelo fato de que, como (caso dos dois últimos exemplos a seguir):
  • Não foi ao treino porque não se sentia bem.
  • Ele se sente meio confuso porque não leu a matéria com concentração.
  • Por que foram a juízo? Porque estavam cheios de razão.
  • Abandonou o curso de pós-graduação porque, tendo de dar aulas à noite e trabalhar de manhã, sentiu-se no limite.
  • Ela, sim, soube a razão do confisco, porque além do cargo tinha outros poderes.
  • Porque o fumo é plantado em lombas, as mudas nem sempre podem ser replantadas em terreno contínuo. 
  • Porque a onça caça à noite é difícil registrar seus hábitos.
4. PORQUÊ
Acentuado, numa palavra só e antecedido de artigo, agora é substantivo masculino, pluralizável, equivalente aos substantivos motivo, causa, razão, indagação:
  • Não entendo o porquê da rejeição.
  • O Congresso precisaria analisar o porquê de tantos desmandos. 
  • É difícil achar respostas para todos os nossos porquês.
Fonte: www.linguabrasil.com.br

FRASES ILUSTRADAS

quarta-feira, 19 de fevereiro de 2020

O primeiro economista do mundo foi Cristóvão Colombo: quando saiu, não sabia onde ia; quando chegou, não sabia onde estava. E tudo foi por conta do governo. (Ronaldo Costa Couto)

LUGARES

MUNIQUE - ALEMANHA
Um dos mais belos palácios da Europa, o Castelo de Nymphenburg cresceu ao redor de uma casa de campo em estilo italiano erguida em 1663 para a princesa Henriete-Adelaide. O Schloss Nymphenburg é um palácio barroco da Alemanha, localizado em Munique. Durante muito tempo, o Schloss Nymphenburg serviu de residência de Verão aos governadores da Baviera. O Rei Maximiliano I José morreu no palácio em 1825, e o seu bisneto, o Rei Luís II, nasceu ali em 1845. Atualmente, o Schloss Nymphenburg está aberto ao público, embora continue a ser casa e chancelaria do chefe da Casa de Wittelsbach. 

O RETARDADO

O RETARDADO
Por Sérgio Jockymann

Pois, trinta nos depois se pode contar a real e verdadeira história do internamento do casal russo, que durante tantos anos foi inexplicável para Vila Velha. Há mesmo gente que até hoje aponta o fato como uma prova das crueldades que o coronel andou cometendo no mundo, o que de forma alguma representa a verdade. A verdade é que quando os Petrov apareceram em Vila Velha, o coronel até que foi muito gentil e chegou até a ouvir a história toda da fuga do velho Ivan, da Rússia, levando as joias da família debaixo do braço. Dona Sofia não falava na presença de estranhos e só balançava a cabeça confirmando as palavras do marido. Depois de contar todo seu drama, Ivan disse que  vinha  à Vila Velha em busca de paz e tranquilidade.
O russo protestou dizendo que não era para ele.
- Para sua senhora, então?

FRASES ILUSTRADAS

terça-feira, 18 de fevereiro de 2020

O capitalismo é a exploração do homem pelo homem. O socialismo é o contrário. (Millôr Fernandes)

LUGARES

FLORIANÓPOLIS (SC)
(Santo Antônio de Lisboa)



O RECLAMANTE DUPLAMENTE PELADO

Charge de Gerson Kauer
Trabalhador de um município gaúcho é vitorioso em ação trabalhista, mas o reclamado usa de recursos que protelam o desfecho por vários anos, até que na execução, são depositados cerca de R$ 20 mil. O advogado recebe o alvará, manda correspondência para o cliente informando, e marca data para entrega dos valores, já descontados os justos honorários.

- "Gostaria de receber em dinheiro e não em cheque, porque não tenho conta bancária" - pede o reclamante, por telefone, na véspera.

No dia marcado, 11 e meia da manhã, é feita a entrega do dinheiro ao cliente, com a recomendação de que fizesse bom uso.

Com o dinheiro em mãos, o personagem começa realizando um de seus sonhos: vai a um dos bem freqüentados restaurantes da cidade.

Às 3 da tarde, muito assustado, vestindo outra roupa (precária - dava para perceber) o cliente retorna ao escritório e nervosamente desabafa à secretária:

- Fui roubado. Levaram todo meu dinheiro.

O advogado é chamado, manda passar o cliente, a quem pede que se acalme e conte os detalhes.

- Depois que recebi o dinheiro, fui almoçar e, na hora de pagar a conta, tirei todo aquele bolo do bolso e paguei no caixa. Na saída veio uma moça bonita. Disse que achava que me conhecia. Falou que me achava simpático e que ela estava muito carente. E me convidou para ir em um hotel perto, pra gente conversar mais intimamente. 

- E aí? - interessa-se, preocupado, o advogado.

O cliente puxa fôlego:

- Chegamos no quarto, demos uns amassos, eu comecei a ficar suado. A moça pediu que eu tirasse a roupa e de imediato falou para que eu fosse no banheiro tomar uma ducha. Chegou a pedir que eu caprichasse no banho e voltasse bem cheiroso pra ela...

Nesse ponto, o relato é interrompido por choro. O advogado pede que a secretária traga um copo d'água e anima o cliente a prosseguir.

- E daí, o que aconteceu depois? 

- Depois de tomar a ducha, abri a porta do banheiro. Mas no quarto não tinha nem a moça, nem minhas roupas, nem meu dinheiro. Ela levou tudo, até meus sapatos, e me deixou só as meias. Chamei o pessoal do hotel, contei o caso, ficaram com pena de mim e conseguiram estas roupas usadas para que eu voltasse aqui.

O homem pede, então, ao advogado, apenas o dinheiro da passagem para voltar à sua pequena cidade, no entorno da cidade grande. O profissional condoído ainda acompanha o cliente a uma loja de departamentos, onde compra peças de roupa.

O cliente agradece, vai embora, e nunca mais volta. O advogado até hoje tem uma dúvida: o que o homem terá contado para sua esposa?

Fonte: www.espacovital.com.br

FRASES ILUSTRADAS

segunda-feira, 17 de fevereiro de 2020

Depois de uma boa refeição, pode-se perdoar a todos, até mesmo os parentes. (Oscar Wilde, escritor irlandês, 1854-1900)

LUGARES

SIRACUSA - ITÁLIA
No centro da praça em Siracusa está a Fonte de Diana de Giulio Moschetti (1906), dedicada ao mito da ninfa Arethusa, transformada pela deusa Diana na fonte, a fim de escapar da perseguição amorosa de Alfeu.

COMO ENSINAR

COMO ENSINAR
Rubem Alves*

Se eu fosse ensinar a uma criança a arte da jardinagem, não começaria com as lições das pás, enxadas e tesouras de podar. Eu a levaria a passear por parques e jardins, mostraria flores e árvores, falaria sobre suas maravilhosas simetrias e perfumes; a levaria a uma livraria para que ela visse, nos livros de arte, jardins de outras partes do mundo. Aí, seduzida pela beleza dos jardins, ela me pediria para ensinar-lhe as lições das pás, enxadas e tesouras de podar.

Se fosse ensinar a uma criança a beleza da música, não começaria com partituras, notas e pautas. Ouviríamos juntos as melodias mais gostosas e lhe falaria sobre os instrumentos que fazem a música. Aí, encantada com a beleza da música, ela mesma me pediria que lhe ensinasse o mistério daquelas bolinhas pretas escritas sobre cinco linhas. Porque as bolinhas pretas e as cinco linhas são apenas ferramentas para a produção da beleza musical. A experiência da beleza tem de vir antes.

Se fosse ensinar a uma criança a arte da leitura, não começaria com as letras e as sílabas. Simplesmente leria as estórias mais fascinantes que a fariam entrar no mundo encantado da fantasia. Aí então, com inveja dos meus poderes mágicos, ela desejaria que eu lhe ensinasse o segredo que transforma letras e sílabas em estórias. É muito simples. O mundo de cada pessoa é muito pequeno. Os livros são a porta para um mundo grande. Pela leitura vivemos experiências que não foram nossas e então elas passam a ser nossas. Lemos a estória de um grande amor e experimentamos as alegrias e dores de um grande amor. Lemos estórias de batalhas e nos tornamos guerreiros de espada na mão, sem os perigos das batalhas de verdade. Viajamos para o passado e nos tornamos contemporâneos dos dinossauros. Viajamos para o futuro e nos transportamos para mundos que não existem ainda. Lemos as biografias de pessoas extraordinárias que lutaram por causas bonitas e nos tornamos seus companheiros de lutas. Lendo, fazemos turismo sem sair do lugar. E isso é muito bom.

*Rubem Alves, no livro “Ostra feliz não faz pérola”. Editora Planeta, 2008.

Fonte: https://www.revistaprosaversoearte.com

FRASES ILUSTRADAS

domingo, 16 de fevereiro de 2020

THE BEATLES

BESAME MUCHO - THE BEATLES - 1962
Os Beatles gravaram esta canção no dia 1º de janeiro de 1962 junto com outras 14 mais, durante a famosa audição fracassada nos estúdios Decca Records. Na época, o baterista dos Beatles era Pete Best. Em junho do mesmo ano eles tocaram outra vez a canção na audição dos estúdios da EMI, quando finalmente assinaram um contrato de gravação. (Wikipédia)
Dinheiro é como água do mar; quanto mais você toma, maior é sua sede. O mesmo se aplica à fama. (Schopenhauer)

LUGARES

VANNES - FRANÇA
Vannes (Bretão: Gwened) é uma comuna francesa na região administrativa da Bretanha, no departamento Morbihan. Estende-se por uma área de 32,3 km². Em 2012 a comuna tinha 52 515 habitantes (densidade: 1 625,9 hab./km²).1 413 hab/km².

ESTACIONAMENTO EM LUCCA

Imagem: google
Ao contrário das demais cidades da Toscana que havíamos visitado, Lucca, embora sendo do período medieval, está localizada numa planície, enquanto as demais que via de regra foram edificadas nas partes mais elevadas, sempre em busca de proteção contra os ataques inimigos. Não que em Lucca houvesse desleixo contra a ação dos invasores. Ao contrário, a parte antiga é rodeada por uma muralha de uns oito metros de altura. Literalmente rodeada, uma vez que a parte antiga foi edificada num formato redondo. Internamente, as ruelas têm a mesma disposição, com o que, vista de cima, pode-se dizer que a cidade é formada por anéis, uns dentro dos outros, que vão diminuindo gradativamente, até chegar ao ponto central, onde há um grande espaço que se transforma na praça principal.

FRASES ILUSTRADAS


sábado, 15 de fevereiro de 2020

Até o passado pode se modificar: os historiadores não param de demonstrá-lo. (Jean-Paul Sartre, filósofo francês, 1905-1980)

LUGARES

MORRETES - PARANÁ
Morretes é um município brasileiro na região litorânea do estado do Paraná. É uma cidade famosa por seus restaurantes, que vendem um prato típico da região chamado barreado. Também possui muitos casarões antigos preservados.

CRIANDO LARES À PROVA DE BEBÊS

Stephen Kanitz

Segundo estudos internacionais, uma média de 35% a 45% dos acidentes com crianças ocorre em casa, e não na rua ou na escola como provavelmente você imaginava até ler o que acabei de dizer.

A maioria das mães se preocupa quando os filhos estão fora — pensa que serão assaltados, atropelados etc. —, mas a verdade é que estão mais seguros na rua do que em casa.

Antes de construir uma casa você precisará ter um alvará de construção da prefeitura, submeter a planta ao Estado, que está mais preocupado com o recuo da casa com relação ao seu vizinho e com a árvore que está no meio do seu terreno. Mas ninguém exige padrões mínimos para os móveis que você colocará em sua casa.

Tanto esses índices são verdadeiros que o maior perigo está na compra dos móveis, e isso você não precisa submeter a ninguém.

Mas vamos a um pequeno exemplo, que chamarei de exemplo 1.

Centenas de crianças queimam-se no rosto quando inadvertidamente abaixam o cabo de uma panela com água fervendo. São queimaduras de primeiro grau, e quando for óleo quente, o dano é irremediável.

Não é preciso ser engenheiro ou cientista para achar a solução. Um cabo duplo que não permita um movimento para baixo — daqueles que toda dona de casa já viu em algum anúncio ou loja — resolveria a questão. Provavelmente, você não entendeu na hora a necessidade de o cabo ser mais elaborado, e deve ter achado que era para proteger as suas mãos.

Quando meus filhos eram pequenos, eu inventei uma borda para o fogão, um pedaço de metal em formato de V, com inclinação de 45º, que impediria uma criança de alcançar as panelas e coletaria qualquer óleo ou água fervendo que por ventura transbordasse.

Como todo bom administrador, meu sonho era um dia abrir uma empresa própria com um produto inovador que fosse comprado por todas as famílias brasileiras. A minha empresa estava montadinha no papel e iria vender produtos que aumentassem a segurança das crianças no lar. A empresa até tinha um nome, SAFE — Segurança Infantil, que soava bem em inglês e em português.

Não vingou. Colocar a família em primeiro lugar nunca virou moda, ou movimento social como “salvem as florestas tropicais”.

Temos leis idiotas como “proibido entrar no elevador sem olhar para ver se ele está no seu andar”, mas não temos nenhuma lei que proteja crianças de serem queimadas por óleo quente derramado.

Fonte: Blog do Kanitz

FRASES ILUSTRADAS

sexta-feira, 14 de fevereiro de 2020

Quando não se sabe para onde se vai, nunca se vai muito longe. (Goethe)

LUGARES

ALBEROBELLO - ITÁLIA
Alberobello é uma comuna italiana da região da Puglia, província de Bari, com cerca de 10.855 habitantes. 

 
(Crédito: www.italia.it)
 É conhecida pelo seu conjunto de trulli, construções de telhado cônico características daquela região, considerado Patrimônio da Humanidade pela UNESCO desde 1996. 

MR. MILES


Mr. Miles


Nomes longos e impressões antigas


Nosso incansável correspondente é um admirador confesso de Nova York, onde ainda estava quando enviou suas notas desta semana. Exceto, diz ele, pelo metrô local. "Uma cidade com esse porte não pode ter um tube tão miserável e imundo. Até a pobre Trashie que, as you know, eu encontrei no lixo, ficou nauseada com tamanha falta de conservação. Believe my friends: havia sol em Manhattan, mas chovia abundantemente no interior da maioria das estações. Ela tanto insistiu que acabamos fazendo uso dos yellow cabs em nossos deslocamentos. O que foi ótimo, I must say. Em poucos dias, tive a oportunidade de exercitar meus (parcos, confesso) conhecimentos de idiomas como o dari, o farsi, o concani, o tâmil, o urdu, o panjabi, o cazaque e, sobretudo, o balushi, cuja fluência eu vinha perdendo.

A seguir, a resposta da semana:

FRASES ILUSTRADAS

quinta-feira, 13 de fevereiro de 2020

Sócrates é meu amigo, mas sou mais amigo da verdade. (Aristóteles)

LUGARES

VALENCIA - ESPANHA
Valência ou Valença (València em valenciano: 'vaˈlensia', e Valencia em castelhano: 'baˈlenθja') é a capital e a mais populosa cidade da Comunidade Valenciana e a terceira mais populosa da Espanha, com 800 666 habitantes no município e 1 738 690 habitantes na área metropolitana (dados de 2008 do Instituto Nacional de Estatística). Localiza-se na costa do Mediterrâneo, no leste do país. Tem uma área de 134,65 km² e densidade populacional de 6002,4 hab/km². É uma cidade muito antiga, sendo referenciada já no século II a.C., e foi fundada em 138 a.C. Com uma longa história, diversos museus, tradições populares como as Fallas e a proximidade ao Mar Mediterrâneo, é uma das cidades mais conhecidas e visitadas em Espanha. (Wikipédia)

NÃO TROPECE NA LÍNGUA


NO MÍNIMO SEM VÍRGULAS

De um articulista do jornal Diário Catarinense: Esta semana o PMDB conseguiu tomar duas decisões, no mínimo, surrealistas.

O que fazem as duas vírgulas ali? Nada, só tiram a fluência da afirmação. Quando no mínimo toma o lugar de um advérbio de intensidade, não deve vir entre vírgulas. Veja que essa mesma frase poderia ser dita assim:

  • Esta semana o PMDB conseguiu tomar duas decisões muito surrealistas.
  •  Esta semana o PMDB conseguiu tomar duas decisões bastante surrealistas.
  • Esta semana o PMDB conseguiu tomar duas decisões excepcionalmente surrealistas.
A expressão no mínimo, como se vê, às vezes serve apenas de reforço; não significa “que é o menor”. Portanto, assim como você não usaria entre vírgulas os advérbios de intensidade acima, não deve entalar no mínimo entre tais sinais de pontuação. Mesmo quando tem o sentido de “no menor limite provável”, as vírgulas podem ser eliminadas, principalmente quando no mínimo vem depois do verbo:

  • Chegaremos no mínimo às 22 horas.
  • Espero que ele faça no mínimo três pontos.
Também a expressão equivalente pelo menos deve receber o emprego sóbrio das vírgulas, especialmente quando vem depois do verbo. Podemos observar, nos exemplos abaixo, que sem tal pontuação a frase flui melhor, sem tropeços:

  • Estamos à sua espera há pelo menos vinte minutos.
  • Ela espera fazer pelo menos quatro pontos.
  • A inserção do art. 84-A na Lei 9.981/00 é no mínimo impertinente, para não dizer inútil.
  • Sua atitude causa no mínimo estranheza.
Mas devo ressalvar que a vírgula também pode ser usada em caso de necessária ênfase e sobretudo quando há um deslocamento da expressão (para longe do verbo):

  • Ela espera fazer quatro pontos, pelo menos.
  • Disse que a pesquisa vai demandar de dois meses, no mínimo, a quatro, no máximo.
Enfim, em se tratando de no mínimo e pelo menos, seria o caso de dizer: use mas não abuse!

RESPOSTA AO AGRADECIMENTO

André L. S. Machado agradece o envio da coluna Não Tropece na Língua e, “aproveitando o ensejo, gostaria de perguntar como se deve responder a um agradecimento: de nada ou por nada?”

Para responder a um agradecimento usam-se as duas formas, sendo a primeira [de nada] a de uso mais frequente.  Há gramáticos que pregam a utilização de por nada, visto que os adjetivos obrigado/agradecido/grato regem a preposição por, como vimos na coluna passada. Mas também existe o lado da palavra "obrigação". Quando se diz "(estou) obrigado" está implícita a frase “Tenho a obrigação de.../Sinto-me na obrigação de (alguma coisa)”, ao que alguém responde:  "(Você não está na obrigação) de nada", usando então a regência subentendida. Essa a origem da questão.

Em suma, estão todas corretas: de nada, por nada, não por isso, não há de quê.

Fonte: www.linguabrasil.com.br

FRASES ILUSTRADAS

quarta-feira, 12 de fevereiro de 2020

Quem não lê, mal ouve, mal fala e mal vê. (Monteiro Lobato)

LUGARES

PUERTO MONT - CHILE
Em comemoração dos 125 anos da chegada dos primeiros duzentos colonos alemães, no final de 1852. O monumento representa uma família de imigrantes germânicos e um lugarejo, simbolizando o esforço e a garra dos colonizadores.

A ROLETA


Por Sérgio Jockymann

Pois, só Deus sabe o que era um depois-do-meio-dia em Vila Velha em pleno verão. Os mais valentes se jogavam na cama, afundavam o rosto no travesseiro e dormiam por puro medo de enfrentar a vida. Até os cães se deixavam ficar na primeira sombra e apenas os gatos mais sem-vergonhas atravessavam a rua. E assim mesmo iam num passo de morrer na primeira esquina. Só o vento soprava e soprava quente, empurrando o pó pelas ruas desertas. Doutorzinho de cidade agüentava quinze dias porque no décimo-sexto bebia o que houvesse para beber. Ora, às vezes, o Diabo, por puro desfastio, somava uma ressaca com uma insônia e o resultado era sempre desastroso. Os amaldiçoados iam para o Café Central, onde ficavam a meio pau, olhando os redemoinhos e jurando fugir da cidade tão logo desse quatro horas. E de fato, na hora da sesta, quem não sesteava ficava à mercê do diabo, que enchia a cabeça dos infelizes, com os mais horrendos pensamentos. Foi assim num depois-do-meio-dia de sábado, que o Nequinho se esparramou na cadeira do café e resmungou:

- Por que ninguém dá um tiro na cabeça para variar?

FRASES ILUSTRADAS

terça-feira, 11 de fevereiro de 2020

Não há exemplos na História de se ter conquistado a segurança pela covardia. (Léon Blum)

LUGARES

AMSTERDAM - HOLANDA
Os primeiros moinhos de vento foram inventados na antiguidade, mas foram os holandeses que realmente lançaram este gigante de madeira. Em um país liso, onde o vento sopra sempre, os moinhos de vento foram largamente usados em diversas atividades. Pode-se dizer que a mais importante era drenar água das terras baixas de volta para os rios além dos diques, para que a terra pudesse ser cultivada.

O TORPEADOR MALUCO

O TORPEADOR MALUCO

Na cidade serrana, o gajo admirava a namorada do próprio irmão, não apenas pela relação de futuro cunhadio, mas porque ela era, sem dúvida, uma mulher interessante em suas insinuantes curvas. Tímido, mas especialmente constrangido, o personagem resolveu imaginariamente que descarregaria sua testosterona em sucessivos torpedos para a mulher visada.

Para que a empreitada tivesse êxito, sem que fosse identificado, o remetente comprou um celular pré-pago, que estava em nome de um menor. O aparelho não valia mais do que 60 reais, mas o personagem pagou o dobro e com isso - pensava - garantia a incolumidade quanto à autoria dos fatos.

E assim, o gajo pôs-se a enviar mensagens escritas. Algumas sinteticamente atribuíam à destinatária o epíteto de "gostosa". Outras, recordavam imaginárias transas que remetente e destinatária tivessem tido. Algumas sugeriam que ela devesse trair o namorado. Não faltaram as que foram essencialmente pornográficas, além das que alertavam que ela estava sendo seguida.

O caso foi parar na polícia que requisitou da operadora de telefonia o rastreamento das mensagens que se seguiram durante 45 dias. Belo dia, o delegado chegou ao celular de origem, mas se espantou ao saber que o aparelho estava em nome de um menor - de habitual constrangido comportamento no melhor colégio da cidade. Precavido, o policial pediu autorização judicial para que pudesse chamar à delegacia o adolescente suspeito e seus pais.

Depois de cinco minutos de conversa, já fora possível saber a quem o aparelho fora vendido. O jovem investigado nada tinha a ver com a história, mas deu nome e endereço do comprador, que foi devidamente levantado, pouco depois, por dois parrudos policiais. Na DP, levou um chá-de-banco, uns encontrões e antes de ser liberado teve que limpar o pipi room da delegacia.

Por se tratar de delito de menor potencial ofensivo, o caso não avançou na esfera criminal, mas teve desdobramentos cíveis, na busca de reparação por dano moral. Afinal, tinham sido 88 perturbadores torpedos. Mas a sentença concluiu que "a ofensiva consistira apenas na tentativa de um homem em conquistar uma mulher, não havendo ilícito civil".

Na Turma Recursal, o julgado foi diferente. A relatora foi incisiva: "a mulher foi violentamente atacada em sua honra, porquanto há menção, inclusive, a suposto sexo praticado entre as partes; esteve sob ameaça de eventual risco ou perseguição, eis que torpedos lhe foram enviados no sentido de estar sendo cuidada quando chegava e saía do trabalho". 

Face às precárias condições econômicas do ofensor, o julgado concedeu reparação moral de ínfimos R$ 2.000 "que são parcimoniosos, mas servem, no entanto, como fator de desestímulo à reiteração de semelhante conduta, além de se traduzir em compensação mínima à ofendida" - finalizou o julgado.

Na semana passada, depois de pagar a conta da estupidez, o gajo recebeu um duplo castigo extra: teve que devolver o celular ao adolescente e levou uma surra do próprio irmão.

Fonte: espacovital.com.br

FRASES ILUSTRADAS

segunda-feira, 10 de fevereiro de 2020

À beira de um precipício só há uma maneira de andar para a frente: é dar um passo atrás. (M. de Montaigne)

LUGARES

DUBROVNIK - CROÁCIA
Dubrovnik (em italiano: Ragusa) é uma cidade costeira da Croácia localizada no extremo sul da Dalmácia, na ponta do istmo do mesmo nome. É um dos destinos turísticos mais concorridos do Mar Adriático, um porto marítimo e a cidade mais importante do condado de Dubrovnik-Neretva. Em 2001 a população do município era de 43 770 habitantes, dos quais 30 436 na cidade, a maior parte deles de origem croata (88,39%), havendo ainda 3.26% de origem sérvia e 3.17% de bósnios.Pela sua beleza natural e urbanística, e pelo que representa para a história, Dubrovnik é conhecida como "a pérola do Adriático" e "Atenas eslava", devido aos seus antigos habitantes a distinguirem como única numa região onde imperava a barbárie e por nela terem proliferado grandes figuras das humanidades e das artes. Capital do condado de Dubrovnik-Neretva, Dubrovnik é uma cidade rodeada de muralhas e fortificações, no sopé do monte de São Sérgio, que cai a pique sobre as águas do Mediterrâneo. Desde 1979 que o recinto muralhado está classificado como Património Mundial pela UNESCO. As imponentes e bem conservadas muralhas, a arquitetura medieval, renascentista e barroca, a paisagem do Adriático, os cafés e restaurantes fazem de Dubrovnik um destino turístico singular. A parte antiga é dividida ao meio pela Placa ou Stradun, o passeio público, com cafés e restaurantes, além de diversos monumentos e edifício. (Wikipédia)

NUNCA SE ESCREVEU TÃO ERRADO

NUNCA SE ESCREVEU TÃO ERRADO
Daniela Souza

Nunca se escreveu tão errado, e se interpretou tão mal como atualmente

Ler é importante, aprender é essencial, mas saber interpretar é fundamental. Pensador anônimo.

Ler e interpretar é uma questão de saber sobreviver.

Atualmente, é muito comum ver pessoas escrevendo errado e interpretando mal os enunciados. Esta observação foi feita por Otávio Pinheiro, fundador da Redação Online. A Plataforma favorece aos alunos poder corrigir suas redações online, e geralmente são alunos do preparatórios do ENEN, dentre outros.

O fundador Pinheiro, que também é especialista, argumentou que é muito simples compreender por que acontece esse problema dos erros no Brasil.

Com dados do (Programa Internacional de Avaliação de Alunos), de 2016, dos 70 países analisados pelo Pisa, o Brasil ficou na posição 59 nos requisitos de leitura e interpretação. Isso não causa estranheza que os 537 mil alunos tiraram a nota zero, no ano de 2014 – isso constitui 10% dos 6 milhões de participantes. E com base na avaliação de 2017, 309 mil redações também obtiveram notas zero. Desses discentes, somente 53 atingiram números altos em notas.

De acordo com Otávio isso prejudica o desempenho dos alunos nas universidade, e na mesma pauta, ele menciona a análise de Alfabetismo Funcional, feita pelo Instituto Paulo Montenegro e com companhia da ONG Ação Educativa. Nos resultados, 22% dos alunos de universidades tem bom desempenho na compreensão de expressão, e que se encaixam do grau proficiente, que é o máximo grau de alfabetismo.

De acordo com essas mesmas análises de pesquisas, apontam que 4% dos alunos brasileiros que adentram em faculdades estão em nível de analfabetos funcionais. Dessa maneira, são discentes com baixo desempenho em compreensão de leitura. 

De acordo com o fundador Pinheiro, esses resultados comprovam da grande urgência de se aderir a escrita, a leitura , compreensão e comunicação como solução abrangendo a sociedade em geral; politicamente um problema de estado em priorizar, de maneira integral, esses aspectos educacionais.

“É preciso que os processos de recrutamento das empresas deem mais valor para atividades que incluam o texto como avaliação. E também contar com os negócios de impacto social focados em educação para endereçarem soluções viáveis.”, comentou, Pinheiro na Folha de S. Paulo.

“Saber ler e interpretar é questão de sobrevivência.” (Pinheiro).

Este artigo foi publicado originariamente no site- Atividade SEI, e foi reproduzido e adaptado pela equipe da sabedoria Pura.

Fonte: https://sabedoriapura.live

FRASES ILUSTRADS

domingo, 9 de fevereiro de 2020

A BOLHA ASSASSINA


The Blob (br.: A Bolha Assassina) é um filme estadunidense de 1958 do gênero Horror. Produção independente distribuida pela Paramount, de parcos recursos e realização precária, valorizada por ser colorida (a maioria dos filmes equivalentes na época eram em preto & branco) e pela presença do futuro astro Steve McQueen no papel do jovem protagonista. O filme inspirou a canção "Beware of the Blob" (gravada pelo grupo de estúdio The Five Blobs), escrita por Burt Bacharach (então desconhecido, co-autor da trilha sonora) e Mack David. A canção tema chamada The Blob foi composta por Ralph Carmichael (Wikipédia). Entre nós a música foi gravada pelo conjunto The Bells, um dos tantos grupos importantes dos tempos da Jovem Guarda. A gravação é de 1963.  
Não entro para clubes que me aceitam como sócio. (Groucho Marx)

LUGARES

VERSALHES - FRANÇA
O Palácio de Versalhes (em francês: Château de Versailles) é um castelo real localizado na cidade de Versalhes, uma aldeia rural à época de sua construção, mas atualmente um subúrbio de Paris. Considerado um dos maiores do mundo, o Palácio de Versalhes possui 2.153 janelas, 67 escadas, 352 chaminés, 700 quartos, 1.250 lareiras e 700 hectares de parque. É um dos pontos turísticos mais visitados de França, recebe em média oito milhões de turistas por ano e fica a três quarteirões da estação ferroviária. Em 1837 o castelo foi transformado em museu de história. O palácio está cercado por uma grande área de jardins, uma série de plataformas simétricas com canteiros, estátuas, vasos e fontes trabalhados. Como obra central da terceira campanha de construção de Luís XIV, a construção da Galerie des Glaces — a Galeria dos Espelhos — começou em 1678. A principal característica da sala são os dezessete espelhos em arco que refletem as dezessete janelas igualmente arcadas que dão vista para os jardins. Cada arco contém vinte e um espelhos com um total de 357 espelhos no conjunto da decoração da galerie des glaces. As dimensões da galerie des glaces’ são 73,0 m. de comprimento por 10,5 m. de largura, por 12,3 m. de altura (239,5 pés × 34,4 pés × 40,4 pés).

VIAJANDO, VIAJANDO

VIAJANDO, VIAJANDO

O brasileiro de hoje, assim como aquele dos tempos do Plano Cruzado viaja, viaja muito e pelo exterior. Viajar para o exterior, principalmente para a Europa, é muito mais barato e civilizado que andar por terras tupiniquins. Cada um viaja segundo seus conhecimentos, segundo o conhecimento dos outros ou apenas é do tipo Maria-vai-com-as-outras.

Viajar por viajar. Já que o vizinho viaja, o colega de escritório viaja, o concorrente viaja, o sujeito imita e vai. Seja qual for o motivo, no retorno, a mala vem carregada de quinquilharias made in China.

É hilário presenciar o desfile de malas de quem retorna. Brasileiro compra de tudo. É promoção, é barato, tem que comprar. Se vai usar ou não é outra conversa.

De qualquer maneira, no retorno, a mente do viajante, quase sempre, vem carregada de informações que forçarão o cérebro a alargar horizontes. Incautos e novos ricos pagam caro e muitos micos. Faz parte da aprendizagem.

Quem viaja de carro se obriga a entender a aprender muitas coisas, a começar pelo abastecimento do tipo selfservice assim como lidar com as maquininhas das praças de pedágio e de parking, que necessariamente não são padronizadas. Mas o aproveitamento pode ser duvidoso. Enquanto um dirige o outro monitora o mapa. Enquanto a paisagem passa. No meu tempo não tinha GPS, que por sinal, não dispensa o mapa. Com o tempo o sujeito acaba aprendendo.

Viajar com excursão é mais simples. Não precisa se preocupar com hotel, restaurante, praça de alimentação e outras tantas coisas. O guia turístico está sempre presente para fornecer as dicas. O problema é quando o guia fala português de Portugal. Aí o sujeito não entende nada. Ou quando fala espanhol, ou melhor, tenta falar espanhol, sendo alemão e tendo feito um cursinho na Argentina. Mas tudo passa.

Os sofisticados aproveitam um Cruzeiro. Não importa que o navio balance. Tudo vai girar mesmo à custa de tantos coquetéis e abusos gastronômicos. Além do mais, Cruzeiro que se preze é dotado de todos os recursos, inclusive farmácias onde o remédio mais vendido é o providencial Dramin.

Então, para que se preocupar? Para estes, no retorno, além da inevitável muamba e da recordação dos lugares visitados, por uns dias permanece a sensação de balanço, mesmo estando em terra firme.

Navegar é preciso, já dizia o poeta.

FRASES ILUSTRADAS

sábado, 8 de fevereiro de 2020

Se cada um varresse a calçada de sua casa, no fim do dia a rua toda estaria limpa. (Jean Vien Jean)

LUGARES

BARILOCHE - ARGENTINA
Bariloche, cujo nome oficial é San Carlos de Bariloche, é uma cidade da Argentina, localizada na Província de Río Negro, junto à Cordilheira dos Andes na fronteira com o Chile. Está rodeada por lagos (Nahuel Huapi, Gutiérrez, Mascardi) e montanhas, como o Cerro Tronador (3354 m de altitude, na fronteira com o Chile), o Cerro Catedral (movimentada estação de esqui) e o Cerro López. Possui cerca de 130 mil habitantes. O nome Bariloche provém da palavra "Vuriloche" que na língua mapuche, significa "povo de trás da montanha". Isto porque seus primitivos habitantes, os índios mapuches, eram originários do outro lado da Cordilheira dos Andes. A altitude menor dos Andes na região de Bariloche (em alguns casos, inferior aos 1000 m, cobertos de bosques) permitiu aos mapuches migrarem há séculos do sul do Chile para a região da Patagônia argentina. (Wikipédia)