quarta-feira, 26 de abril de 2017

Vivemos em plena cultura da aparência: o contrato de casamento importa mais que o amor, o funeral mais que o morto, as roupas mais do que o corpo e a missa mais do que Deus. (Eduardo Galeano)

Nenhum comentário:

Postar um comentário