terça-feira, 11 de outubro de 2016

ROMANCE FORENSE

Charge de Gerson Kauer
Processo, não! É muito chato...
Por Ramon von Berg, advogado (OAB-RS nº 3.344)


Ruy Armando Gessinger era um jovem juiz recém empossado no cargo, nos anos 70, quando – numa comarca bem interiorana no RS - enfrentou uma demanda com desfecho sui generis, que marcaria para sempre a sua carreira de magistrado sempre assíduo nos fóruns e afável no trato com a advocacia.

Tratava- se de uma audiência num simples pedido de pensão pelo abandono da esposa.

Chamadas as partes, o juiz informou ao varão – homem de poucas luzes - sobre suas obrigações, que foram rechaçadas pelo marido.

Seguiu-se então o diálogo:

- Então vou ter que mandar prendê-lo.

- Pois o senhor pode fazer, doutor, pois cadeia é lugar de macho!

Houve, em seguida, um silêncio constrangedor, até o juiz tirar da algibeira uma alternativa:

- Então vou lhe tocar um processo!...

Ao que respondeu o inadimplente:

- Por favor, doutor, isso não. Processo eu não quero, pois é muito chato. Então o senhor me diga quanto eu tenho que pagar pra minha ex-mulher, que eu pago. Mas por favor, processo não!

E houve, então, o acordo.


Talvez naquela época o réu já tivesse noção da chatice burocrática que é um processo! Imaginem o que ele diria agora, em pleno 2015... 

Fonte: www.espacovital.com.br

Nenhum comentário:

Postar um comentário