segunda-feira, 24 de abril de 2017

QUANDO UMA MULHER APARECE

Fabrício CarpinejarFabrício Carpinejar


É uma mulher sentar numa mesa só de homens que muda todo o clima. É um enigma que sentou na mesa. É o mistério que sentou na mesa. É o improvável que sentou na mesa.

O perfume modifica a paisagem, o tom de voz é diferente, mais sussurrado e pausado, paira no ar uma sensação de graça.

Graça, essa palavra pequena, mas essencial. Mulher tem graça. Rompe com aquela conversa monotemática masculina, de intimidade desaforada. Os assuntos são outros e mais desafiadores. O preconceito se esconderá debaixo das cadeiras como um cachorro entretido com as sobras.

Ela transformará o espírito da noite. Uma única mulher representa o universo inteiro sobrenatural das mulheres. Não há como determinar o rumo das horas. Antes nada aconteceria, seria basicamente trago e piadas, agora tudo espiritualmente pode acontecer, com reviravoltas no entendimento da vida.

Os homens presentes pensarão mais ao escolher as frases, tentarão agradar, serão mais submissos e obedientes ao silêncio.

É uma mulher aparecer, com seu domínio dos gestos, que esvazia o copo das palavras dos homens.

É uma mulher aparecer que os homens deixam de ser crianças.

É uma mulher aparecer que os homens ficam nervosos e se controlam.

É uma mulher aparecer que a sinceridade encontra os bons modos.

E haverá um espetáculo de delicadeza ao redor: ela empunhará o corpo com um cuidado místico, ela molhará os lábios como quem renova o batom, ela olhará nos olhos do garçom de igual para igual na hora de pedir o seu drinque.

É um novo ritmo coreográfico no balé dos guardanapos. Aliás, os guardanapos, até então intocados, passam a existir.

Ela conhece muito bem os cotovelos para não deixá-los perdidos entre os talheres - encaixa os braços como se estivesse no parapeito de uma janela.

Ela conhece muito bem a direção do vento para posicionar o rosto - capaz de discordar apenas ajeitando a franja.

Nada é aleatório, casual, assiste-se a uma aula de autenticidade. Vem o mundo interior à tona com uma simplicidade desconcertante. Os temas planos, opacos e superficiais vão desaparecendo para opiniões e crenças que realmente importam, do fundo dos temperamentos.
Uma mulher sentada é a graça de pé.

Fonte: Facebook

Nenhum comentário:

Postar um comentário